As minhas compras
O seu cesto está vazio.
Adicione produtos ao seu cesto.
Os meus favoritos
Não perca os seus favoritos!
para guardá-los e gerir diferentes listas.
(0 artigos)
A lista de produtos favoritos está vazia.
Adicione produtos aos seus favoritos.
Portugal-Brasil: Raízes do Estranhamento
Favorito
Portugal-Brasil: Raízes do Estranhamento
Papel
24,00
ComprarComprar
Ebook
5,00
ComprarComprar

Detalhe
Editora:
Lisbon International Press
Data de publicação:
2021-11-15
Páginas:
508
ISBN:
978-989-37-2081-3
Género:
LISBON PRESS
Idioma:
PT
Sinopse

A relação entre Portugal e o Brasil tem sido descrita como uma experiência de ambiguidades geradora de estranhamento. Se, por um lado, se reconhece existir proximidade histórica, por outro, é notório que o vínculo entre os dois países é muito menos intenso do que faria supor a partilha de uma mesma língua e um passado de três séculos de convívio sob governo comum. 


 Em nenhum outro lugar da sua aventura pelo mundo os portugueses se enraizaram tão profundamente como no Brasil, Apesar disso, há já dois séculos, o desfasamento dos respectivos discursos culturais – ambos marcados pelo ressentimento - não podia ser maior: o Brasil sempre procurando obliterar a memória da sua inegável raiz lusitana (“o ato fundador português”, na expressão de Eduardo Lourenço) e Portugal, numa perene nostalgia imperial, repetindo sem cessar os lugares comuns dos “laços de sangue” que os brasileiros simplesmente recusam ou não querem recordar. 


 Foi esta percepção genérica que motivou o trabalho de investigação aqui apresentado; inspirado, por um lado, pela constatação de Amado Luiz Cervo de que “algo especial governa as relações entre Brasil e Portugal, parceria eternamente inconclusa” e pela interrogação que o historiador brasileiro se coloca e fizemos nossa: “Que mistério existe a desafiar a compreensão das relações bilaterais?” 


 Por outro lado, como escreveu Maria de Lourdes Soares, se há ainda, em termos de distância cultural, “tantas léguas a nos separar, tanto mar”, conforme versos de Chico Buarque, como fazer desse mar tamanho “um mar que unisse, já não separasse”, como sonhou Pessoa?” 


Leituras semelhantes
Gestão de Custos Ocultos nas Organizações - O Tempo Perdido
Favorito
Gestão de Custos Ocultos nas Organizações - O Tempo Perdido
Paulo Deco
18,00
A Infanta Dona Maria (1521-1577) e o Sítio da Luz
Favorito
A Infanta Dona Maria (1521-1577) e o Sítio da Luz
Annemarie Jordan Gschwend, Cristina Maria de Carvalho Cota, Conceição Ribeiro, Hilda Moreira de Frias, Ilídio Salteiro (1953), José Manuel Garcia, Marta Ataíde, Maria Teresa Lopes Pereira, Paulo Drumond Braga e Rafaela Cano
17,00
Economia e comercio internacional
Favorito
Economia e comercio internacional
Tito Ferreira de Carvalho
20,00
Traído pela inusitada sonoridade dos estalidos das vergastadas. Anamnese
Favorito
Traído pela inusitada sonoridade dos estalidos das vergastadas. Anamnese
José António Simões
16,00
Covid 19 - a origem do vírus feito para infectar humanos
Favorito
Covid 19 - a origem do vírus feito para infectar humanos
Frederico Rochaferreira
16,00
O elogio do desenho
Favorito
O elogio do desenho
Umbelina Barreto
24,00
Breves apontamentos sobre a história dos seguros em Portugal e no Mundo
Favorito
Breves apontamentos sobre a história dos seguros em Portugal e no Mundo
Luís Coelho do Nascimento
16,00
A escola é uma seca
Favorito
A escola é uma seca
André Escórcio
14,00
Guia de Apoio à Introdução de Sociologia
Favorito
Guia de Apoio à Introdução de Sociologia
Jorge Catala
13,00
Terceiro Género- Possibilidade de reconhecimento legal em Portugal
Favorito
Terceiro Género- Possibilidade de reconhecimento legal em Portugal
Mariana de Oliveira Rodrigues
12,00
As informações na Segurança do Ciberespaço
Favorito
As informações na Segurança do Ciberespaço
António Ramos Carvalho
17,00
Como Negociar na Prática
Favorito
Como Negociar na Prática
Marlene B. Vieira
13,00
Pague de forma seguraPague de forma segura:
Receba em primeira mão
As nossas ofertas e novidades literárias