As minhas compras
O seu cesto está vazio.
Adicione produtos ao seu cesto.
Os meus favoritos
Não perca os seus favoritos!
para guardá-los e gerir diferentes listas.
(0 artigos)
A lista de produtos favoritos está vazia.
Adicione produtos aos seus favoritos.
Com S se Escreve Saudade…
Favorito
Com S se Escreve Saudade…
Papel
15,00
ComprarComprar
Ebook
5,00
ComprarComprar

Detalhe
Editora:
Poesia Impossível
Data de publicação:
2024-01-10
Páginas:
84
ISBN:
978-989-37-6663-7
Género:
Poesia
Idioma:
PT
Sinopse

Um livro de poemas que, ao longo de vinte anos, fui escrevendo, para falar sobre os dois lutos distintos que atingiram a minha vida num curto espaço de tempo – o do pai dos meus filhos mais velhos e o do meu próprio pai. Lutos tardios e difíceis, que foram feitos na mais completa solidão e muitas vezes às escondidas, para não perturbar os outros com a minha dor e que, precisamente por causa disso, levaram mais tempo a serem ultrapassados; lutos que acabaram por se tornar transformadores pois, passada a fase de devastação inicial, ajudaram-me a rever valores, redefinir prioridades e a dar um novo significado à vida.

O título “Com S se escreve Saudade – quando o luto se transforma em po­esia” tem a virtualidade de expressar com clareza a viragem psicológica e emocional que eu tive a oportunidade de fazer e o objectivo que, com ela, me propus alcançar – transformar as dores do meu luto num livro de poe­sia e, através dele, conseguir criar um espaço de comunhão fraterna, onde todos os que estão a passar pela mesma situação se possam rever em cada palavra, frase e estrofe que foram escritas e em cada tema ou sentimento que foi poeticamente abordado. Porque a dor da perda de um ente-querido é, em si mesma, universal.

Agradeço à língua portuguesa, que é a única no mundo que tem a palavra saudade no seu léxico, por permitir que ela seja usada de muitas e variadas maneiras – de forma triste e dolorosa e de forma boa e gostosa, dependendo das situações. Neste livro de poesia ela aparece amiúde, grávida de alguns “nunca mais” da vida - das pessoas que eu amei e já partiram, das situações ou circunstâncias difíceis por que eu passei e me marcaram, das coisas que eu nunca vivi e hoje sinto falta, das coisas que tive e acabei por perder sem lhes dar valor e de outras tantas que eu perdi e já não posso recuperar.

Leituras semelhantes
SapoesiaPríncipoesia: eu posso me identificar com o que você diz em suas poesias
Favorito
SapoesiaPríncipoesia: eu posso me identificar com o que você diz em suas poesias
Marcelo dos Santos Moreira
18,00
Amar é o segredo – Amar sem ter medo
Favorito
Amar é o segredo – Amar sem ter medo
Juliette
16,00
A nudez do meu ser
Favorito
A nudez do meu ser
Susana S
13,00
Poesia: Filosofia – Humanismo - Fantasia
Favorito
Poesia: Filosofia – Humanismo - Fantasia
Adolfo José Pedroso Rodrigues
12,00
Íntimas Sensações
Favorito
Íntimas Sensações
Júlio Corrêa
15,00
Palavras leva-as o vento
Favorito
Palavras leva-as o vento
Manuel Bolotinha
12,00
A Norte da última noite
Favorito
A Norte da última noite
Tiago Cação
12,00
Lua de Lágrimas
Favorito
Lua de Lágrimas
(n/d)
12,00
A brisa de uma alma
Favorito
A brisa de uma alma
Daniel Assunção
11,00
Fração
Favorito
Fração
Pedro Almeida
13,00
Introspecção. Poemas dos Confinamentos
Favorito
Introspecção. Poemas dos Confinamentos
Maria Teresa Neto
12,00
Reflete Comigo
Favorito
Reflete Comigo
Teresa Nzau
10,00
Pague de forma seguraPague de forma segura:
Receba em primeira mão
As nossas ofertas e novidades literárias