As minhas compras
O seu cesto está vazio.
Adicione produtos ao seu cesto.
Os meus favoritos
Não perca os seus favoritos!
para guardá-los e gerir diferentes listas.
(0 artigos)
A lista de produtos favoritos está vazia.
Adicione produtos aos seus favoritos.
Laranja Aurora
Favorito
Laranja Aurora
Papel
17,00
ComprarComprar
Ebook
5,00
ComprarComprar

Detalhe
Editora:
Primeiro Capítulo
Data de publicação:
2024-05-13
Páginas:
186
ISBN:
978-989-37-7672-8
Género:
Ficção
Idioma:
PT
Sinopse

Incrédulo, mas sem discussões, foi com grande tristeza que meu pai aceitou o meu nome. Sempre condescendente, sempre altruísta, passivo em demasia, varreu a imagem da Azeda Musgada, engoliu o desgosto e sorriu.

- Pois que seja Maria Clementina! A nossa menina! É como uma doce tange­rina.

- O que é alma? Eu tenho alma? – Perguntei verdadeiramente interessada.

- Todos temos alma, filha. A alma vive dentro do peito e aparece sempre que fazemos coisas boas, bonitas, certas. Quando não fazes maldades a alma es­preita no teu peito, junto ao teu coração e é muito brilhante. Quando estamos tristes ou não queremos ou não conseguimos fazer muito bem qualquer tra­balho, a alma está lá, mas encolhida e triste também. Quase perde a cor, fica embaciada como os vidros quando está frio.

Quando a luz fraca começou a entrar por uma fresta da janela que dava para o corredor, percebi que era a aurora. Já faltava pouco para a hora da escola. Nessa manhã, o dia surgiu cinzento. A luz coada que tantas vezes iluminava o Porto agradava-me e sabia bem porquê. Gostava da cacimba e das estranhas sombras que criava na minha imaginação. As ruas, as casas, as árvores ficavam com um ar de magia como nos contos. A brisa fresca também me era agra­dável. Até os odores da cidade chegavam mais fortes. Se os dias de sol eram lindos com a luz pura e brilhante e tudo mostravam com mais pormenor, estes mais húmidos e enevoados traziam uma indefinição criativa e não era possível ver com nitidez os detalhes das pessoas nem da paisagem, embora os elemen­tos pudessem ser identificados e se percebesse o efeito de luz e de sombra. A combinação de cores apenas me trazia uma impressão que eu olhava, que me preenchia e acendia em mim vontade de desenhar o momento que não se repe­tiria. Era uma visão do que me rodeava mais breve, menos duradora, efémera.


Leituras semelhantes
Vímara Peres
Favorito
Vímara Peres
João Sevivas
12,00
O choro do anjo
Favorito
O choro do anjo
António Martins Pinto
15,00
Sombra do Passado
Favorito
Sombra do Passado
Mônica Serra Silveira
14,00
Trilogia do descabido
Favorito
Trilogia do descabido
Bárbara Araldi Tortato
20,00
Caderno de Rascunho
Favorito
Caderno de Rascunho
Nuno Marques
17,00
Em Viagem na Dodecaedro 38
Favorito
Em Viagem na Dodecaedro 38
Rui Paulo
17,00
Corpos na parede
Favorito
Corpos na parede
Roberto C R Costa
12,00
Terras grandes e pequenas
Favorito
Terras grandes e pequenas
Vieira Barbosa
25,00
O meu primo Xavier
Favorito
O meu primo Xavier
João José Francisco
12,00
Africaland - o sonho do José
Favorito
Africaland - o sonho do José
José Alexandre Cipriano Ferreira
18,00
Palavras em ruínas
Favorito
Palavras em ruínas
Guilherme Pozzer
12,00
Verdade indomável
Favorito
Verdade indomável
Ana C. S. Tavares
12,00
Pague de forma seguraPague de forma segura:
Receba em primeira mão
As nossas ofertas e novidades literárias